J-29 Tunnan a serviço da ONU

A primeira vez que a Suécia participou de uma missão aérea da Organização das Nações Unidas (ONU) foi durante a década de 1960, época da crise do Congo, durante o desenvolvimento da primeira República Democrática do Congo. A principal missão das cinco unidades Saab Tunnan J-29 era proteger o transporte aéreo da ONU e, se necessário, fornecer apoio contra incêndios.

À época, nenhum dos Tunnan J-29 estava envolvido em batalhas. Mas no final de 1961, a operação de voo da ONU recebeu ordens para executar missões e, após uma série de exercícios, alcançou a superioridade aérea.

A frota sueca dos Tunnan J-29 ficou responsável por todo o requisito de apoio aéreo das missões da ONU, mas notou-se que, apenas ela não seria suficiente. Então, outros quatro aviões designados Saab Tunnan J-29B e mais dois Saab Tunnan S-29C foram adicionados à Força.

O esquadrão da ONU foi dissolvido em abril de 1963 e os últimos aviões suecos remanescentes retornaram ao país nórdico durante aquele ano. Um deles, o J-29B, com a sigla UN (do termo em inglês United Nations – Organização das Nações Unidas, em português) estampada na cauda, que participou das operações ocorridas no Congo, é preservado no Museu da Força Aérea – em sueco Flygvapenmuseum, em Linköping, na Suécia.