A história da Saab circunscrita em sua logomarca

Há mais de 30 anos, o círculo azul escuro com uma cabeça de Grifo coroada ao centro adorna os produtos da Saab e, a cada pequena alteração, a logomarca foi capaz de contar as mudanças e evoluções pela qual a companhia passou. Um dos símbolos mais emblemáticos da Suécia tem uma história envolvente e fascinante.

Um Grifo que une duas histórias

Em 1984, 15 anos após a Saab ter se fundido com a fabricante de ônibus e caminhões, Scania, o artista plástico Carl Fredrik Reuterswärd recebeu a missão de criar um logotipo comum para ambas as empresas. Reuterswärd decidiu voltar às raízes das empresas, concentrando-se sobre o Grifo – um animal mítico, metade leão, metade águia, que adorna as cristas heráldicas da cidade de Skåne, local em que a Scania foi fundada, e utilizado pela Scania desde o início do século passado. O mítico Grifo então recebeu outra crista heráldica, a de Östergötland, cidade em que a Saab foi fundada.

Ao utilizar o Grifo, Reuterswärd foi capaz de unir duas heranças e histórias diferentes, possibilitando que as empresas encontrassem uma identidade comum no novo logotipo, que simboliza as raízes de ambas as companhias.

Complementando o Grifo vermelho no centro, o símbolo também consistia em uma esfera com dois círculos inscritos. Dentro das bandas cilíndricas, que dá a sensação de movimento, os nomes Saab e Scania foram estampados. Uma das ideias de Reuterswärd foi a de que, embora os nomes das empresas fossem apresentados a partir de perspectivas individuais, eles deveriam dar uma impressão de unidade.

Os tempos mudaram

Com o crescimento e as mudanças no grupo Saab-Scania, o logotipo também passou por mudanças. Em 1990, a Saab Automobile se tornou uma empresa independente e, em 1995, Saab e Scania também se dividiram, resultando na criação de duas empresas distintas. No momento da dissolução, em 1995, o nome da Scania no símbolo da Saab foi substituído pela palavra Aerospace, a fim de comunicar a atividade principal da Saab dentro de tecnologias de aviação e aeroespacial.

Até o ano 2000, o desenvolvimento da empresa fez com que os programas dentro da Saab Aerospace ficassem cada vez mais diversificados. Então, para mostrar a ampla experiência e competência tecnológica da companhia, a palavra Aerospace foi substituído por Technologies - utilizado ainda hoje. Além disso, a palavra Saab, que sempre tinha sido escrita em letras prateadas, passou a ser escrita em dourado.

Os vários símbolos são uma evolução da logomarca original, e todas as alterações foram implementadas em parceria com o artista Carl Fredrik Reuterswärd.

O criador da logomarca

Uma das obras mais marcantes do artista plástico Carl Fredrik Reuterswärd é a escultura de um revólver atado exposta em frente à sede da Organização das Nações Unidas, em Nova York (EUA). O homem por trás desta criação icônica é a mesma pessoa que já esculpiu uma grande parte da identidade da Saab.

Reuterswärd morreu em 3 de maio de 2016, reconhecido como um dos artistas suecos mais renomados e deixando um grande vazio no meio artístico da Suécia e do mundo.