Transferência de tecnologia

O primeiro grupo formado por brasileiros já desembarcou em Linköping, na Suécia. São 46 funcionários da Embraer e dois da AEL Sistemas.

Entre Outubro de 2015 e 2021, mais de 350 profissionais que atuam nas empresas parceiras da Saab no programa Gripen NG do Brasil irão para a Suécia, para participar de cursos e treinamentos que fazem parte da transferência de tecnologia prevista no acordo. Serão mais de 50 projetos, com duração de até 24 meses. Nesse período, cada pessoa terá um cronograma diferente, pois receberá treinamentos teóricos e práticos determinados pelo papel que irá desempenhar no programa.  A primeira fase incluirá engenheiros de sistemas e desenvolvedores de software. Pilotos, engenheiros de teste de voo, engenheiros de produção e outros chegarão à Suécia em um segundo momento.

O programa de transferência de tecnologia do Gripen para o Brasil tem o objetivo de fornecer a tecnologia e o conhecimento necessários para que a indústria aeroespacial brasileira possa manter e desenvolver o Gripen no Brasil.

Uma parte dos primeiros caças Gripen adquiridos para a Força Aérea Brasileira será construída na Suécia e as demais serão fabricadas no Brasil. A indústria brasileira será responsável pelo desenvolvimento de uma grande parcela das técnicas exclusivas do sistema Gripen para o Brasil, como, por exemplo, a versão biposto.

Fatos interessantes sobre o programa de transferência de tecnologia

  • O programa será dividido em cerca de 50 projetos de Transferência de Tecnologia
  • Entre 2015 e 2021, mais de 350 engenheiros brasileiros serão treinados na Suécia
  • A duração da  estadia vai variar entre 2 semanas e 2 anos
  • Em outubro de 2015, chegaram em Linköping 46 funcionários da Embraer e 2 do AEL
  • No total, 107 pessoas - incluindo funcionários das empresas parceiras e seus familiares - já estão em Linköping
  • A maioria vai participar de cursos e on-the-job-training em Tannefors, mas alguns vão também estar em Arboga, Gotemburgo e no Brasil.