Proteção ágil em movimento

Com a tecnologia de drones e mísseis em rápida evolução, as forças armadas de hoje necessitam de sistemas de radar que sejam ágeis e proporcionem uma excepcional consciência situacional.

O ritmo das guerras está se tornando mais rápido. Os constantes avanços na tecnologia digital significam que decisões tomadas em frações de segundos no campo podem fazer a diferença entre o sucesso de uma missão e um fracasso devastador.

"A tecnologia chegou ao ponto em que tão logo as tropas modernas iniciam qualquer tipo de transmissão, elas se expõem e podem esperar que uma ameaça comece a vir em sua direção", explicou Rickard Dalsjö, gerente de produtos na Radar Solutions, área de negócios de Surveillance. "Em algumas situações, eles não podem sequer se dar ao luxo de permanecerem na mesma posição por mais que alguns segundos".

Sob tais condições, ser capaz de obter conhecimento da situação instantaneamente e depois seguir em frente, faz toda a diferença. Essa é uma das razões pela qual a Saab desenvolveu seu sistema de radar Giraffe 1X.

Capaz de ser transportado em um veículo 4x4, ele proporciona uma consciência situacional poderosa em terra e no mar, e pode ser ligado e desligado em um instante.

Uma das principais áreas de utilização do Giraffe 1X ocorre em aplicações navais, em que ele consegue aumentar a conscientização para uma ampla gama de embarcações. "O radar Giraffe 1X é muito útil para navios menores, uma vez que ele consegue proporcionar um desempenho excepcional de radar de curto alcance", explicou Dalsjö. "Mas ele também tem aplicações em navios maiores, como um sistema de redundância ou para preencher lacunas de radar de curto alcance. A combinação do Giraffe 1X com o poderoso radar de longo alcance usado em tais navios oferece uma excelente capacidade de consciência situacional".

O radar Giraffe 1X também pode desempenhar um papel importante na defesa antiaérea. Dalsjö explicou que, com os diversos conflitos em andamento em, por exemplo, terrenos urbanos complexos, as tropas terrestres precisam ser ágeis e capazes de responder às ameaças com rapidez.

Se, por um lado, outros sistemas de radar baseados em terra frequentemente pesam 1,5 toneladas e necessitem de um caminhão para transporte, o sistema Giraffe 1X pesa apenas 150 quilos e pode ser carregado por um veículo convencional. Nenhum componente individual pesa mais de 60 quilos, o que significa que o sistema pode ser usado a partir de um veículo ou ser realocado manualmente com rapidez. "Em situações de guerra urbana, pode-se posicioná-lo em questão de minutos no topo de um prédio ou em algum lugar semelhante, e o pessoal e o veículo estarão bem protegidos em algum lugar no solo", afirmou Dalsjö.

Apesar de seu tamanho pequeno, o Giraffe 1X tem um grande impacto em termos de desempenho. Com seu mastro estendido, ele consegue detectar uma aeronave grande a uma distância de até 100 quilômetros, e é adequado à detecção de mísseis e morteiros disparados em sua direção. O Giraffe 1X também apresenta a funcionalidade Aprimorada de Busca de Alvos Baixos, Lentos e Pequenos (ELSS) da Saab, o que significa que ele pode detectar e classificar objetos tão pequenos quanto drones vendidos em lojas de hobbies a grandes distâncias. Ele também consegue distinguir drones de pássaros, que apresentam padrões de movimentos bastante semelhantes.

O Giraffe 1X também atraiu um interesse considerável de outros setores. Dalsjö explicou que o desempenho e o baixo custo relativo do sistema significam que ele, agora, está sendo considerado por diversos aeroportos em todo o mundo como uma parte de suas estratégias antidrones. "Ele também tem usos potenciais para embaixadas em certas partes do mundo", comentou Dalsjö.

Dalsjö explicou que o Giraffe 1X é projetado para ter um bom custo benefício e uma vida útil longa. O sistema é modular, o que significa que os componentes podem ser substituídos com facilidade e atualizados quando alternativas melhores estiverem disponíveis. "Isso significa que o sistema não só será mantido ativo, mas será modernizado e melhorado", concluiu Dalsjö.