Prevendo futuros caças

Os caças modernos são, tipicamente, projetados para suportar 8.000 horas totais de voo durante sua vida útil operacional. Com uma média de 200 horas no ar a cada ano, isso significa que há a expectativa de que eles continuem entregando uma alta performance em surtidas e missões por algo em torno de trinta e quarenta anos.

"O combate aéreo é, agora, definido pela tecnologia. Com a evolução do espaço de batalha, um caça precisa ser capaz de lidar com muito mais que antes e, também, ser mais rápido do que nunca. "

Como os caças representam um investimento extenso para os governos, é vital que permaneçam efetivos e operacionalmente competitivos durante todo seu tempo em serviço. Isso significa que eles precisam se adaptar a cada nova tecnologia e ameaças significativas que surjam, a fim de mudar a maneira que um caça opera. Para o Gripen, isso não é um problema, já que esse modo de pensar está em seu DNA desde o começo.

"Quantas pessoas dirigem um carro que tem mais de 15 anos de idade? ", pergunta Knut Övrebö, engenheiro-chefe de Sistemas Aéreos Futuros, da área de negócios Aeronautics da Saab. "Eu diria que não são muitas. Isso é o que faz do Gripen algo único. Ele foi projetado para permanecer na vanguarda dos recursos por décadas. Eu faço parte de uma equipe que está desenvolvendo um produto que é regularmente aprimorado para mantê-lo em sua melhor forma por 40 anos. "

Chave para a longevidade - Arquitetura aberta e adaptável

Sabendo que a chave para a longevidade do Gripen seria sua plataforma (a tecnologia inicial na qual o avião se baseia), os designers conceituais criaram uma arquitetura aberta. A plataforma do Gripen E tem um design modular, que pode ser facilmente adaptado para utilizar soluções futuras que não necessariamente precisam ser construídas internamente. Isso permite uma rápida integração de novas tecnologias e funções, à medida que são desenvolvidas, a fim de enfrentar e vencer novos desafios de combate sem custo excessivo ou tempo de imobilização.

"O hub de integração de sistemas é onde a Saab se destaca em comparação aos outros. É aí que todas as disciplinas técnicas se fundem em uma solução otimizada", explica Övrebö.

O hardware real que a Aeronautics produz, geralmente, se limita à carenagem e à estrutura. Outras partes, tais como computadores, telas, sensores e armas, devem ser adquiridas em outros lugares. Mas a maioria dos principais sistemas de habilitação, incluindo todos os sistemas que são considerados estrategicamente vitais, pode realmente ser fornecida por outras áreas de negócios da Saab.

"Essa combinação de força e diversidade das unidades de negócios tornam a Saab única em comparação aos concorrentes no mercado de caças."

A tecnologia está avançando rapidamente e, portanto, também as ameaças. Então, para garantir que uma aeronave de combate moderna não se torne obsoleta em dez anos após seu lançamento, ela deve ser adaptável. Atualizações são essenciais, mas também é essencial que elas sejam fáceis de gerenciar, de rápida implementação e de manutenção acessível hoje e no futuro.

"Imagino o que poderia ser viável com essa aeronave bem além de minha própria aposentadoria, em um prazo muito distante no futuro, porque o Gripen está sendo constantemente aprimorado e melhorado", finaliza Övrebö.

Está claro que o Gripen foi projetado com um futuro de longo prazo em mente.