Os destaques do Programa Gripen Brasileiro em 2018

O último ano foi produtivo para o Programa Gripen brasileiro, com vários marcos importantes. Entre outras conquistas, podemos destacar a produção final da primeira aeronave brasileira, em Linköping, assim como os grandes resultados do desenvolvimento do Gripen E/ F em conjunto entre a Suécia e o Centro Projetos e Desenvolvimento do Gripen (Gripen Design and Development Network - GDDN), em Gavião Peixoto-SP.

Desde o início do Programa de Transferência de Tecnologia, em outubro de 2015, mais de 120 engenheiros brasileiros participaram de treinamentos teóricos e práticos (on-the-job) na Suécia, em diversas disciplinas técnicas relacionadas ao desenvolvimento, produção e manutenção da aeronave. Esses engenheiros retornaram ao Brasil e, sua maioria trabalha atualmente no GDDN.
No total, mais de 350 especialistas brasileiros (engenheiros, técnicos e operadores de montagem) serão treinados na Suécia até o final do Programa de Transferência de Tecnologia, que envolve mais de 60 projetos de compensação (offset). A partir de agora, na Suécia, o 'on-the-job training' estará focado em teste de voo, verificação e produção.

Hoje, 115 engenheiros brasileiros e 18 expatriados da Suécia trabalham no GDDN. Eles estão envolvidos no trabalho de desenvolvimento do Gripen E/ F em áreas como sistemas veiculares, engenharia aeronáutica, projeto de fuselagem e instalação e integração de sistemas, aviônica, interface homem-máquina e comunicações.

"O Programa Gripen continua progredindo de acordo com o cronograma e as expectativas são altas, uma vez que a primeira aeronave brasileira vai dar início à campanha de ensaios em voo, em Linköping, este ano", diz Mikael Franzén, head da unidade de negócios Gripen Brasil e vice-presidente da área de negócios Aeronautics na Saab. "O esforço conjunto de brasileiros e suecos me deixa confiante para mais um ano de grandes resultados no desenvolvimento e produção da aeronave brasileira", conclui o executivo.

Outra grande conquista em 2018 foi o aceite da Força Aérea Sueca para equipar os 60 caças Gripen E com as mais modernas telas de cockpit, desenvolvidas pela AEL Sistemas, harmonizando os programas sueco e brasileiro. Os três monitores - Wide Area Display (WAD), Head-Up Display (HUD) e Helmet Mounted Display (HMD) - foram inicialmente desenvolvidos para atender às necessidades operacionais da Força Aérea Brasileira (FAB). Este acordo transforma a empresa brasileira AEL Sistemas, uma das mais importantes beneficiárias e parceiras do Programa Gripen, em um dos principais fornecedores globais da Saab. Essa conquista supera as expectativas da Força Aérea Brasileira em aumentar a capacidade da indústria nacional, um dos grandes objetivos do Programa Gripen no país. Este é um fruto de intensa transferência de tecnologia e colaboração técnica entre a Saab e a AEL.

Campanha de ensaios em voo do Gripen E

Desde o primeiro voo com a aeronave de teste Gripen E (39-8), em 15 de junho de 2017, um período de intensivos ensaios de voo foi executado com sucesso. O teste da Fase 1 consistiu em realizar uma expansão inicial de envelope e verificação de sistemas gerais de aeronaves, incluindo o novo conjunto de aviônicos. A aeronave mostrou desempenho e comportamento esperados, com alta disponibilidade e confiabilidade. Um período de testes de manutenção e solo seguiu os ensaios da Fase 1. A aeronave realizou testes de vibração do solo com armazenamentos externos e, desde então, novos ensaios em voo aconteceram em 2018 e estão previstos para 2019.

Em julho de 2018, a aeronave de teste Gripen 39-8 realizou vários ensaios bem-sucedidos de separação de cargas externas (míssil IRIS-T e tanque de combustível externo) enquanto em outubro do mesmo ano, ocorreu o primeiro disparo com o IRIS-T na Suécia.

Em novembro, o Gripen E também carregou o Míssil Meteor BVRAAM (Beyond Visual Range Air-to-Air Missile ou Míssil Ar-Ar Além do Alcance Visual, em português) pela primeira vez. Essas etapas fazem parte do progresso das atividades de integração de armas para o Gripen E. No mesmo mês, a Saab concluiu, com igual sucesso, o primeiro voo da segunda aeronave de teste do Gripen E. Designada 39-9, a segunda aeronave decolou para o seu primeiro voo às 09h50 do dia 26 de novembro de 2018. O voo foi operado a partir do aeródromo da Saab em Linköping, na Suécia, com o piloto de ensaios em voo do Gripen na Saab, Robin Nordlander, no controle.

Hoje em dia, existem duas aeronaves de ensaios em voo (39-8 e 39-9) executando testes bem-sucedidos. Com a aeronave 39-9, as atividades experimentais se expandiram, uma vez que a Saab passou a testar as funcionalidades com sistemas on-board, como o teste de sistemas táticos e sensores.

Atualmente, as aeronaves para a Suécia e o Brasil estão em fase final de montagem. Elas seguem o caminho certo para cumprir os acordos com os clientes. A verificação conjunta e a validação da primeira aeronave de produção em série para o cliente sueco acontecem este ano e as entregas de produção em série vão continuar em 2020. A primeira aeronave para o Brasil será entregue para iniciar a campanha de ensaio em voo em Linköping, em 2019. Os outros caças serão entregues ao Brasil a partir de 2021.