Detectando o perigo à distância

Com mais de 40 anos de experiência, a Saab conta com um portfólio amplo de soluções navais, que inclui radares de vigilância, sistemas submarinos, de guerra eletrônica, de comunicações e de armamento. E, com a aquisição do estaleiro Kockums, também passou a fornecer soluções de projeto e construção de navios de superfície, submarinos e navios de guerras de minas.

"Muitas Marinhas da América Latina estão em processo de modernização e expansão de suas frotas, tanto para uso doméstico, como para participação em ações de cooperação e operações internacionais", aponta Fredrik Gustafson, diretor de Vendas e Marketing da Saab para a América Latina. "Estamos certos de que podemos contribuir para que a região enfrente seus desafios, pois oferecemos uma verdadeira parceria no fornecimento de sistemas e também na transferência de tecnologia", acrescenta.

Radares

A consciência situacional e a capacidade de detectar ameaças são fundamentais para que a segurança e a defesa sejam efetivas. O Sea Giraffe é um dos sensores que a Saab disponibiliza ao redor do mundo para aplicações navais.

A família de radares Sea Giraffe é composta por três tipos de produtos:

Sea Giraffe 1-X: pequeno e leve, tem tecnologia AESA (Active Electrically Scanned Array) e múltiplas capacidades, além de ser tridimensional e otimizar as operações de segurança marítimas combinadas com capacidades de autodefesa.

Sea Giraffe AMB: oferece cobertura instantânea e simultânea de 0 a 70º, em quaisquer das rotações da antena. O alcance de detecção permite identificar alvos de alta velocidade e alvos pequenos na superfície.

Sea Giraffe 4ª: radar de vigilância AESA de médio e longo alcances, para sistemas de mísseis superfície-ar de longo alcance. Possibilita que a consciência situacional se dê a partir da vigilância simultânea de superfície e aérea, além de ter capacidade de autodefesa.

 “A tecnologia AESA de última geração, combinada aos nossos sensores, tem ótimo custo-benefício e pode oferecer um grande salto em capacidade para muitas Marinhas da região”, finaliza Gustafson.